Recordar e preservar as tradições e origens

“Exposição sobre processos e instrumentos usados para os tecidos.

Uma nova exposição que remonta aos nossos primórdios estará patente, a partir de hoje, no Centro Cívico de Santa Maria Maior, nomeadamente no Núcleo Museológico de Arte Popular, que celebra 10 anos de existência. O Grupo de Folclore e Etnográfico da Boa Nova inaugura assim, pelas 10 horas, os novos mostruários intitulados “Ferramentas do linho e da lã, o ADN do povoamento rural da Madeira”.

A ocasião está inserida num conjunto de actividades elaborados pelo grupo para o ano vigente, sendo que em Janeiro foi lançado o segundo caderno da colecção “O Trilho”, e no mês passado foi apresentado o novo site desta instituição.

Esta iniciativa tem como principal objectivo prestar a devida homenagem e preservar o importante espólio da história do povo madeirense, conforme explica o etnólogo António Jorge Dias. “Os diferentes processos e instrumentos usados para o fabrico dos tecidos tradicionais podem ajudar a estabelecer relações de origens entre populações da Madeira e de várias províncias do continente”, adiantou.

O Grupo de Folclore e Etnográfico da Boa Nova lançou o ano passado um livro sobre esta temática, depois de uma investigação que permitiu dar maior visibilidade ao seu espólio, construído por mais de uma centena de ferramentas adquiridas.”.

(“Diário de Notícias 18/04/2017, p.24”)

Fotografia Patrícia Figueira

2 272

Deixe uma Resposta